Como plantar cannabis, conheça sua origem, características e cuidados!

Quer saber como plantar cannabis na sua casa? Qual sua origem e características? Então continue acompanhando esse artigo onde esclarecemos tudo sobre essa planta que atualmente tem sido reconhecida como remédio!

O que é cannabis?

Cannabis é um gênero de plantas com flores que inclui três espécies: Cannabis sativa, Cannabis indica e Cannabis ruderalis. É comumente conhecida como maconha, maconha, maconha ou ganja, entre outros nomes.

A planta contém vários compostos conhecidos como canabinóides, incluindo tetrahidrocanabinol (THC) e canabidiol (CBD). O THC é o composto psicoativo responsável pelo “barato” associado ao uso de cannabis, enquanto o CBD tem potenciais benefícios terapêuticos e não produz barato.

A cannabis tem sido usada para vários fins há milhares de anos, inclusive para fins medicinais, recreativos e espirituais. Nos últimos anos, tem havido um interesse crescente nos possíveis usos médicos da cannabis, particularmente o CBD, para o tratamento de várias condições, como dor crônica, epilepsia e ansiedade.

No entanto, a legalidade do uso de cannabis varia muito, dependendo do país e da região. Em alguns lugares, é legal para uso médico e/ou recreativo, enquanto em outros é ilegal e pode resultar em penalidades criminais. É importante verificar as leis e regulamentos relativos ao uso de cannabis em sua área antes de pensar em usá-la.

Qual é a origem da cannabis?

Como plantar cannabis
Como plantar cannabis Foto: Pixabay

A origem exata da cannabis é desconhecida, mas acredita-se que a planta seja nativa da Ásia Central ou do sul da Sibéria. Acredita-se que a cannabis tenha sido cultivada pela primeira vez há milhares de anos na Ásia, e desde então se originou para muitas outras partes do mundo.

A planta tem sido usada por diferentes culturas em todo o mundo para diversos fins, incluindo fins medicinais, religiosos, recreativos e industriais. Na Índia, por exemplo, a cannabis é usada em rituais religiosos há milhares de anos, enquanto em outras partes do mundo, ela tem sido usada contra ansiedade e como sedativo.

Efeitos da cannabis

A cannabis pode ter diversos efeitos no organismo humano, dependendo da dose, da via de administração, do tipo de planta, da presença de outros compostos químicos, entre outros fatores.

Os principais efeitos da cannabis são devidos aos seus principais componentes ativos, o THC e o CBD. O THC é responsável pelos efeitos psicoativos da planta, incluindo a sensação de “barato” ou “chapado” associada ao uso recreativo. Alguns dos efeitos mais comuns incluem:

  • mudança na percepção do tempo e espaço;
  • Euforia, sensação de bem-estar e relaxamento;
  • Aumento do apetite (conhecido como “larica”);
  • Redução da ansiedade;
  • Distúrbios da memória e da atenção;
  • Aumento da frequência cardíaca;
  • Olhos vermelhos e secos;
  • Redução da pressão ocular.

Já o CBD, que é um composto não psicoativo, é conhecido por ter propriedades ansiolíticas, anti-inflamatórias e analgésicas. Algumas das aplicações potencialmente terapêuticas do CBD incluem o tratamento da dor crônica, epilepsia, esquizofrenia e distúrbios de ansiedade.

É importante lembrar que o uso da cannabis pode ter efeitos diferentes em cada pessoa, e que o uso abusivo ou descontrolado pode ter efeitos negativos na saúde física e mental. Além disso, a legalidade do uso da cannabis varia amplamente em diferentes países e regiões, e é importante verificar as leis e regulamentações locais antes de considerar o uso da planta.

Veja também: Saiba tudo sobre como plantar maconha, dicas infaliveis!

Uso medicinal da planta

O uso medicinal da cannabis tem sido estudado e utilizado em diversos países do mundo para tratar diversos problemas de saúde. A planta contém compostos chamados canabinóides, incluindo o THC e o CBD, que podem ter propriedades terapêuticas.

Alguns dos usos medicinais mais comuns da cannabis incluem:

  • Alívio da dor: A cannabis pode ajudar a aliviar a dor crônica, incluindo a dor associada a doenças como artrite, fibromialgia esclerose múltipla.
  • Controle de náuseas e vômitos: A cannabis pode ajudar a reduzir náuseas e vômitos causados ​​por quimioterapia, tratamentos contra HIV/AIDS e outros tratamentos médicos.
  • Melhoria do sono: A cannabis pode ajudar a melhorar a qualidade do sono em pessoas com insônia e outros distúrbios do sono.
  • Redução da ansiedade e depressão: O uso de cannabis pode ajudar a reduzir os sintomas de ansiedade e depressão, embora os efeitos possam variar de pessoa para pessoa.
  • Tratamento de convulsões e epilepsia: O CBD é um canabinóide não psicoativo que pode ajudar a reduzir as convulsões em algumas pessoas com epilepsia.
  • Redução da inflamação: A cannabis pode ajudar a reduzir a inflamação associada a condições como artrite e doença inflamatória intestinal.

O uso medicinal da cannabis geralmente é feito por meio de óleos, tinturas, cápsulas, vaporização ou fumando a planta seca. É importante lembrar que o uso da cannabis para fins medicinais deve ser feito sob a supervisão de um médico e que a legalidade do uso varia de acordo com o país e a região.

Então, a cannabis é um remédio?

Óleo de CBD
Óleo de CBD Foto: Pixabay

A cannabis não é exatamente um remédio, mas sim uma planta que contém compostos com propriedades terapêuticas. Esses compostos, chamados de canabinóides, incluindo o THC e o CBD, podem ter efeitos energéticos na saúde em determinadas condições.

No entanto, é importante notar que o uso da cannabis para fins medicinais não é recomendado para todas as condições de saúde e que, em alguns casos, pode haver efeitos colaterais negativos. Além disso, a legalidade do uso medicinal da cannabis varia em diferentes países e regiões, e pode haver restrições ou exigências especiais para o uso da planta.

O uso da cannabis para fins medicinais deve ser feito sob a supervisão de um médico que possa avaliar se é apropriado para um paciente em particular, considerando a condição de saúde e histórico médico, além de orientar sobre a dosagem e o tipo de produto a ser usado . Por isso, é importante consultar um profissional de saúde antes de considerar o uso da cannabis para fins medicinais.

Mas afinal, como plantar cannabis?

Se você vive em um lugar onde a cannabis é legalizada, confira a seguir no artigo como plantar cannabis diretamente na sua casa, confira atentamente todos os detalhes!

O cultivo da cannabis requer atenção e cuidados específicos para garantir que a planta se desenvolva bem e produza os compostos desejados. Aqui estão alguns passos básicos para plantar cannabis:

  • Escolha a variedade: existem muitas variedades de cannabis, cada uma com características diferentes em termos de tamanho, sabor, aroma e efeitos. Escolha uma variedade que atenda às suas necessidades e influencie.
  • Escolha um local: a cannabis pode ser cultivada em ambientes internos ou externos. Se você optar por cultivá-la em um ambiente interno, será necessário investir em equipamentos de iluminação, ventilação e controle de temperatura e umidade. Se optar pelo cultivo externo, escolha um local com sol direto e solo bem drenado.
  • Prepare o solo: a cannabis cresce melhor em solo rico em nutrientes e bem drenado. Adicionamos compostos orgânicos e outros nutrientes, como bactérias, fósforo e potássio, ao solo antes de plantar.
  • Plante as sementes: as sementes de cannabis podem ser plantadas diretamente no solo ou em um recipiente. Coloque as sementes em um buraco com cerca de 1 a 2 cm de profundidade e cubra com solo. Regue delicadamente.
  • Cuide das plantas: a cannabis precisa de muita luz, água e nutrientes para crescer bem. Mantenha o solo úmido, mas não encharcado, e fertilize as plantas com nutrientes específicos para cannabis. Pode as plantas regular para estimular o crescimento e a produção de flores.
  • Colha as flores: a cannabis é colhida quando as flores estão maduras e prontas para serem secas. Corte as flores e pendure em um local fresco e seco para secar. Quando estiverem secas, retire as folhas e galhos e armazene as flores em um recipiente hermético.

Lembre-se de que a legislação sobre o cultivo de cannabis varia em diferentes países e regiões, e é importante verificar as leis locais antes de cultivar cannabis. Além disso, o uso da cannabis pode ter riscos à saúde e deve ser feito com cautela e sob orientação médica.

Qual é o substrato ideal?

O substrato ideal para plantar cannabis deve ter uma boa drenagem, ser rico em nutrientes e permitir que as raízes se espalhem e cresçam transferidas. Aqui estão algumas opções comuns de substratos para o cultivo de cannabis:

  • Solo para plantas: O solo para plantas é uma opção popular de substratos para o cultivo de cannabis. É importante escolher um solo que seja especificamente formulado para o cultivo de cannabis e que mantenha os nutrientes necessários para o crescimento saudável da planta.
  • Mistura de solo: A mistura de solo é uma combinação de solo para plantas com outros materiais, como vermiculita, perlita e fibra de coco. Isso pode melhorar a drenagem, aeração e
  • Aeroponia: A aeroponia é uma técnica de cultivo em que as raízes da planta são suspensas no ar e são alimentadas com uma névoa nutritiva. Isso permite um controle preciso do ambiente das raízes e evita o excesso de umidade.

É importante lembrar que o substrato deve ser escolhido de acordo com as necessidades da planta e as condições do ambiente de cultivo. Além disso, é importante garantir que os substratos sejam esterilizados e livres de patógenos antes de serem usados ​​para o cultivo de cannabis.

Temperatura ideal

Cannabis
Cannabis Foto: Pixabay

A temperatura ideal para o cultivo de cannabis depende da fase de crescimento da planta. Aqui estão algumas diretrizes gerais para a temperatura ideal em diferentes fases do cultivo:

  • Germinação: Durante a germinação, a temperatura ideal é de cerca de 21 a 27°C. Temperaturas mais baixas podem atrapalhar a germinação, enquanto temperaturas mais altas podem secar as sementes.
  • Vegetação: Durante a fase de vegetação, a temperatura ideal é de cerca de 20 a 30°C durante o dia e 15 a 20°C durante a noite. Temperaturas mais altas podem acelerar o crescimento, mas também podem aumentar o risco de problemas de saúde da planta, como pragas e doenças.
  • Floração: Durante a floração, a temperatura ideal é de cerca de 18 a 26°C durante o dia e 15 a 20°C durante a noite. Temperaturas mais altas podem afetar o desenvolvimento das flores e a produção de resina.

É importante lembrar que a temperatura ideal pode variar dependendo da variedade de cannabis e das condições ambientais locais. O uso de um termômetro e um sistema de controle de temperatura pode ser útil para manter uma temperatura ideal consistente durante todo o ciclo de vida da planta.

Como regar?

A maneira correta de molhar a cannabis é crucial para o seu crescimento saudável e desenvolvimento adequado. Abaixo veja algumas dicas gerais para a rega da planta:

  • Verifique a umidade do solo: Antes de molhar, verifique a umidade do solo. Uma maneira fácil de fazer isso é inserir o dedo no solo até a primeira articulação. Se o solo estiver seco, é hora de olhar.
  • Regue profundamente: Quando regar, confirme-se de que a água apresentava as raízes da planta. Isso significa olhar profundamente até que a água comece a sair pelos furos de drenagem. Isso ajuda a promover o crescimento de raízes saudáveis ​​e resistentes.
  • Não deixe o solo encharcado: É importante não deixar o solo encharcado, pois isso pode sufocar as raízes e levar a problemas de saúde da planta. Verifique se o solo tem boa drenagem para evitar o acúmulo de água.
  • Aplique a rega de forma consistente: Mantenha uma programação consistente de rega para evitar excesso de água no solo. Regue com frequência suficiente para manter o solo úmido, mas não completamente molhado.
  • Se você cultivar a cannabis dentro de casa pode ser necessário regar todos os dias, mas se for cultivada fora de casa, pode ser necessário regar com menos frequência!

É importante lembrar que a cannabis tem necessidades de água diferentes em cada fase de crescimento. Na fase de germinação, por exemplo, a planta precisa de menos água do que na fase de floração. Além disso, as condições ambientais, como a temperatura e a umidade, podem afetar a quantidade de água que a planta precisa. Por isso, é importante observar a planta regularmente e ajustar a rega conforme necessária.

Como adubar a cannabis?

Adubo
Adubo Foto: Canva

Adubar a maconha é importante para fornecer os nutrientes necessários para um crescimento saudável e uma boa produção. Aqui estão algumas dicas gerais para adubar a maconha:

  • Escolha o fertilizante certo: Existem muitos tipos de fertilizantes disponíveis para a maconha. É importante escolher um fertilizante de qualidade, projetado especificamente para o cultivo de cannabis. Existem fertilizantes orgânicos e sintéticos disponíveis, e a escolha dependerá da preferência do cultivador.
  • Siga as instruções: Siga as instruções do fabricante com cuidado, pois o excesso de fertilizante pode danificar a planta. Além disso, certifique-se de escolher um fertilizante com os nutrientes certos para a fase de crescimento em que a planta está.
  • Aplique fertilizante com moderação: Aplique fertilizante com moderação e em intervalos regulares. É importante não aplicar muito fertilizante de uma só vez, pois isso pode queimar as raízes e prejudicar a saúde da planta. Além disso, o excesso de fertilizante pode afetar o sabor e o cheiro da planta.
  • Considere a utilização de nutrientes orgânicos: Nutrientes orgânicos podem fornecer nutrientes de forma mais suave e eficiente, e também podem melhorar a qualidade do solo a longo prazo.

É importante lembrar que o adubo ideal pode variar de acordo com o tipo de solo, a variedade de cannabis e as condições ambientais locais. Por isso, é importante observar a planta regularmente e ajustar a adubação conforme necessária.

Veja também: Saiba tudo sobre como plantar semente de girassol, melhores dicas!

E aí, gostou?

Se você gostou desse artigo que a equipe do Portal KD preparou para você, deixe um comentário abaixo nos contando, aproveite que estamos sempre de olho por lá! Para mais dicas de jardim, acompanhe nosso site e deixe suas estrelinhas!

Perguntas frequentes

Quais as principais pragas e doenças da cannabis?

A cannabis pode ser atacada por uma variedade de pragas e doenças que podem prejudicar o seu crescimento e produção. Algumas das principais são: Moscas-brancas, que são pequenas pragas que sugam a seiva da planta. Os pulgões, que são pequenas pragas que se alimentam da seiva da planta e podem causar danos nas folhas. O oídio, um fungo que pode aparecer como um pó branco nas folhas e caules da planta entre outras pragas!

Como plantar cannabis?

·         Para plantar cannabis, é necessário seguir alguns passos básicos:
·         Escolha uma variedade de sementes ou clones saudáveis.
·         Escolha um substrato adequado e prepare o solo ou vaso.
·         Germinar as sementes ou plantar os clones no solo.
·         Fornecer luz adequada e controlar a temperatura e umidade do ambiente.
·         Regar a planta de forma adequada e controlar a nutrição com adubos específicos.
·         Monitore a planta regularmente para evitar pragas e doenças.
·         Colher e secar as flores da planta quando estiverem prontas.

Avalie este artigo

4.5/5 - (2 votos)
Adriane Alflen
Adriane Alflen
Tenho 18 anos e escrevo conteúdos para a internet em diversos projetos! Amo acompanhar a televisão e o mundo dos reality shows. Amo crianças e animais, e gosto de escrever sobre assuntos relacionados. Atualmente sou responsável por trazer informações relevantes sobre diversos assuntos todos os dias no Portal KD!

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.