Sem Medo De Colorir Os Móveis7 minutos de leitura

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Índice do conteúdo:

Incorporar móveis coloridos à decoração é uma forma eficiente de criar um ponto de destaque e repaginar o visual do ambiente inteiro. Venha conferir como colorir os móveis sem medo.

Colorir os móveis é uma ótima opção para dar um novo visual à decoração do ambiente como um todo. Móveis coloridos unem reaproveitamento de mobiliário à praticidade, pois são itens decorativos e funcionais que transformam os cômodos sem a necessidade de mudanças mais custosas e demoradas.

Sem Medo De Colorir Os Móveis
Sem Medo De Colorir Os Móveis. Foto: Pixabay.

O que você precisa saber para colorir os móveis da sua casa sem medo

Colorir os móveis pode atender a vários propósitos. Além de decorar os ambientes, modificar a coloração das peças é uma forma de reutilizá-las e revitaliza-las.

Dessa forma, é possível pintar para que o móvel acompanhe mudanças no resto da decoração, renovar um item com estilo interessante e que merece mais destaque e até dar vida nova aquele móvel antigo com estrutura charmosa, mas com a superfície um pouco desgastada.

A transformação dos móveis em peças mais coloridas pode ser feita mediante à contratação de mão de obra especializada ou pelo próprio dono da mobília.

Acompanhe nosso post para saber como decorar com móveis coloridos e formas de trazer cores aos móveis.

Trazendo cor à mobília

Escolher o móvel a ser pintado ou quais partes dele receberão visual novo pode ser difícil, devido às diversas possibilidades. Vamos oferecer algumas sugestões de como incorporar cores ao mobiliário para te ajudar na escolha.

Colorir móveis pequenos ou áreas específicas

Essas são opções interessantes para aqueles que têm receio de mudanças maiores e mais chamativas.

Colorir móveis menores como aparadores, mesas de cabeceira, banquetas, entre outros, em ambientes com predomínio de cores neutras é uma forma simples de manter o ambiente harmonioso mas com um ponto focal colorido.

Outra mudança discreta, mas efetiva, é pintar apenas uma porção específica do mobiliário. Colorir apenas as gavetas, parte interna ou externa de nichos decorativos, de prateleira e de armários abertos são medidas simples que fazem a diferença.

Móveis de destaque

Se o intuito é ousar, o indicado é colorir os móveis essenciais para o cômodo em que estão com cores vibrantes e alegres.

Na cozinha, por exemplo, vale pintar a mesa ou os armários e até tornar o ambiente lúdico com cadeiras em cores diferentes. Já a sala de estar pode ser renovada com um rack (saiba escolher) ou mesa de centro coloridas.

A cor pode trazer vivacidade ao banheiro através do gabinete e ao quarto por meio de uma cabeceira ou penteadeira colorida.       

Decorando sem medo

Um dos medos comuns em relação a móveis coloridos é trazer um aspecto exagerado ao ambiente, mas não é preciso desistir da ideia de colorir os móveis por causa disso. Para evitar erros na decoração, basta balancear e controlar a intensidade e quantidade das cores.

Ao trabalhar com cores intensas e vibrantes, uma forma de garantir que o cômodo fique harmonioso é fazer dos tons neutros as cores principais. Além disso, deve-se utilizar tons vivos com certa parcimônia. Busque aplicá-los a um ou dois móveis de extensão média ou grande, apenas.

Essa medida é particularmente importante em espaços menores, pois o excesso de cores vivas irá sobrecarregar visualmente o local e fará com que ele pareça ainda menor.

Cores pálidas e pouco intensas, como os tons pastéis, podem ser combinadas entre si, seja em um móvel ou em vários.

Para um efeito contrastante, colorações mais fortes podem ser adicionar à decoração. Uma boa alternativa é escolher um tom e colorir móveis com suas variações, criando um efeito degradê.

Independente dos tons escolhidos, leve em consideração a atmosfera e o propósito que o cômodo tem. Ambientes destinados ao foco e ao descanso exigem atenção extra ao serem decorados com tons vibrantes. Isso porque, devido sua natureza chamativa e cheia de energia, eles podem gerar distrações.

Métodos para colorir os móveis

Os amantes de trabalhos manuais e projetos DIY (Faça você mesmo) podem pintar os próprios móveis desde que utilizem tintas ou adesivos apropriados e executem os passos necessários a depender da técnica escolhida.

Os que preferem deixar o processo para profissionais podem contratar serviços especializados. Nesse caso, recomendamos que visitem sites que disponibilizam orçamentos a fim que se tenha uma noção do investimento para tornar os móveis coloridos.

Em ambos casos, a laqueação e o envelopamento são umas das formas de dar o toque de cor que faltava à mobília. Vamos falar um pouco sobre elas.

Laqueação

Acabamento laqueado, laquear ou laqueação: ao pesquisar sobre colorir os móveis, provavelmente você irá se deparar com esses termos.

A laqueação é um processo de pintura onde um dos passos consiste na aplicação de resina chamada goma laca (por isso o método tem esse nome). Primeiro, a superfície é limpa e lixada a fim de deixá-la mais porosa para receber a resina. Depois uma substância seladora é aplicada antes da laca.

A resina preenche falhas e irregularidades na superfície do móvel para tornar a área uniforme. Feito isso, é aplicada a tinta que pode produzir acabamento fosco ou com brilho.

Envelopamento

Além de tintas específicas para cada tipo de superfície, adesivos também podem dar o toque de cor que faltava. O processo de adesivar móveis é chamado de envelopamento.

Antes da aplicação do adesivo, a superfície é limpa para retirada de sujidades e poeira. Os adesivos oferecem tantas opções de cores quanto as tintas. Eles também estão disponíveis no mercado em acabamento brilhoso, fosco, com texturas que imitam madeira, mármore, concreto, cimento queimado, visual cromado e mais.

Ao tornar os móveis mais coloridos através da aplicação de adesivos, avalie o local onde o móvel ficará. Caso fique próximo ao fogão ou qualquer fonte de calor, checar a temperatura que o material suporta é essencial.

Pesquisar como limpar e conservar é igualmente importante, pois substâncias abrasivas e solventes podem danificar o revestimento. Geralmente, água e sabão neutro são os produtos recomendados para limpeza.

Agora que sabe de tudo isso, perdeu o medo de colorir os móveis? Esperamos que esse post tenha fornecido o incentivo que faltava para você revitalizar os ambientes de sua casa com móveis coloridos.

Perguntas Frequentes

É possível colorir os móveis em casa?

Sim. Qualquer pessoa pode mudar a cor dos móveis. Para isso será preciso escolher a tinta adequada de acordo com o que será pintado e ter o material em mãos – como lixas, pincéis e outros.

Com o que posso colorir os móveis?

Existem vários materiais que podem ser usados conforme o tipo de móvel, como tinta para madeira, verniz e tinta spray. Outra opção para mudar a cor dos móveis sem pintar é usando adesivos coloridos que cobrem a superfície.

Como colorir os móveis envernizados?

A tinta dificilmente pegará em cima do verniz, por isso será preciso remover todo ele. Isso pode ser feito com o uso de lixas manuais ou lixadeiras elétricas, porém, tome cuidado para não danificar a peça ao lixar demais. Somente após retirar todo o verniz é que se deve aplicar a tinta.

Qual tinta usar para colorir os móveis de madeira?

A escolha deve levar em conta o tipo de móvel e o local que ele ficará. Para ambientes externos, prefira colorir os móveis com tintas impermeabilizantes como a tinta epóxi, acrílica ou verniz marítimo. Para ambientes internos, além das já citadas, existe o esmalte sintético e a látex, mas tudo deve ser próprio para madeira.

Avalie este artigo

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − 10 =

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.